AS REDES SOCIAIS COMO INSTRUMENTO ESTRATÉGICO PARA A INTELIGÊNCIA COMPETITIVA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.5236680

Palavras-chave:

Inteligência Competitiva. Redes Sociais. Estratégia Organizacional.

Resumo

Esta é uma resenha do artigo intitulado “As redes sociais como instrumento estratégico para a inteligência competitiva”. Este artigo é de autoria de Adriana Rosecler Alcará; Elaine Cristina Liviero Tanzawa; Ivone Guerreiro Di Chiara; Maria Inês Tomaél; Plínio Pinto de Mendonça Uchoa Junior; Valéria Cristina Heckler; Jorge Luis Rodrigues; Sulamita da Silva Valente. O artigo aqui resenhado foi publicado no periódico “TransInformação - Pontifícia Universidade Católica de Campinas”, no Ano 2006, Vol.18, n.2. 

Biografia do Autor

Paulo Cesar Rodrigues Borges, Centro Universitário IESB, DF, Brasil

Dr em Ciência da Informação pela UnB; Engenheiro pelo IME. Prof. do Me. em Planejamento e Gestão Estratégica das Organizações do IESB e dos cursos de Administração Pública, Contabilidade e Gestões da Faculdade Processus.

Letícia de Oliveira Vítola, Centro Universitário IESB, DF, Brasil

Mestranda em Gestão Estratégica de Organizações do IESB; Especialista em Marketing Digital pela FGV. Agente Administrativo na Diretoria de Gestão Estratégica no Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Ricardo Dutra Iglesias, Centro Universitário IESB, DF, Brasil

Mestrando em Gestão Estratégica das Organizações do IESB; Bacharel em Ciências Contábeis pela UPIS. Funcionário Público Internacional do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD.

 

Referências

Alcará, A. R., Tanzawa, E. C. L., Di Chiara, I. G., Tomaél, M. I., Uchoa Junior, P. P. D. M., Heckler, V. C., ... & Valente, S. D. S. (2006). As redes sociais como instrumento estratégico para a inteligência competitiva. Transinformação, 18(2), 143-153.

ALLE, V. How network dynamics are changing the world of business. In: EXPLOITING SCOCIAL NETWORKING IN ORGANISATIONS: conference review, London, 2004. Available from: <http://www.knowledgeboard.com/cgi-bin/item.cgi?id=131769#2>. Acess: 25 Sept. 2005.

ARAÚJO, V.C. A importância da utilização de redes informacionais em sistemas de inteligência. 2002. 145f. Dissertação (Mestrado em Engenharia da Produção) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2002.

BARNES, J.A. Social networks. Addison-Wesley Module in Anthropology, v.26, p.1-29, 1972. BESSA, J.S. Inteligência competitiva e contra inteligência. Disponível em: http://www.abraic.org.br/noticias_eib.asp?txtcodautor=9>. Acesso em: 1 abr. 2002.

BOOG, G.G. O desafio da competência: como enfrentar as dificuldades do presente e preparar sua empresa para o futuro. São Paulo: Best Seller, 1991.

CAPRA, F. A vida e a liderança nas organizações humanas. In: CAPRA, F. As conexões ocultas: ciência para uma vida sustentável. São Paulo: Cultrix, 2002. Cap.4, p.109-139.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CROSS, R.; BORGATTI, S.P.; PARKER, A. Making invisible work visible: using social network analysis to support strategic collaboration. California Management Review, Berkeley, v.44,n.2, p.25-46, 2002.

CUBILLO, J. La inteligência empresarial em las pequeñas y medianas empresas competitivas de América Latina: algunas reflexiones. Ciência da Informação, Brasília, v.26, n.3, p.260-267, 1997.

DEGENT, R.J. A importância estratégica e o funcionamento do serviço de inteligência empresarial. Revista Administração de Empresa, Rio de Janeiro, v.26, n.1, p.77-83, 1986.

DOU, H. Veille Technologique et compétitivité: l’intelligence économique au service du développement industriel. Paris: Dunod, 1995.

GEUS, A. A empresa viva. São Paulo: Publifolha, 1999.

HANNEMAN, R.A. Introduction to social network methods. 2001. Available from: <http://faculty.ucr.edu/~hanneman/SOC157/NETTEXT.PDF>. Acess: 26 Aug. 2003.

MADARIAGA OROZCO, C.; ABELLO LLANOS, R.; SIERRA GARCÍA, O. Redes sociales, infancia, familia y comunidad. Barranquilla: Universidad del Norte, 2003.

MARTELETO, R.M.; SILVA, A.B.O. Redes e capital social: o enfoque da informação para o desenvolvimento local. Ciência da Informação, Brasilia, v.33, n.3, p.41-49, 2004.

MARTINHO, C. Redes: uma introdução às dinâmicas da conectividade e da auto-organização. Brasília: WWF, 2003.

MOLINA, J.L. El análisis de redes sociales: una introducción. Barcelona: Edicions Bellaterra, 2001.

MOLINA, J.L.; AGUILAR, C. Redes sociales y antropologia: um estudio de caso (discursos étnicos y redes personales entre TransInformação, Campinas, 18(2):143-153, maio/ago., 2006

REDES SOCIAIS E INTELIGÊNCIA COMPETITIVA jóvenes de Sarajevo. In: LARREA, C.; ESTRADA, F. Antropología 153 en un mundo en transformación. Barcelona: Editorial Icaria, 2004.

NEVES, E.C.; LONGO, R.M.J. Atuação do profissional da informação na gestão do conhecimento. Revista Brasileira de Biblioteconomia, Brasília, v.23, p.161-172, 1999.

Edição Especial. PONJUÁN DANTE, G. Gestión de información em las

organizaciones: princípios, conceptos y aplicaiones. Santiago: CECAPI, 1998.

SERAFIM FILHO, P. A gestão do conhecimento e a motivação nas organizações. Revista Decidir, jan. 1999. Disponível em: <http://www.perspectivas.com.br/leitura/go.htm>. Acesso em: 20 maio 2003.

TOMAÉL, M.I. Redes de Conhecimento: o compartilhamento da informação e do conhecimento em consórcio de exportação do Setor Moveleiro. 2005. 289f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2005.

VALENTIM, M.L.P. Inteligência competitiva em organizações: dado, informação e conhecimento. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v.3, n.4, ago. 2002. Disponível em:<http://www.dgz.org.br/ago02/Art_02.htm>. Acesso em: 30 ago.2002.

VALENTIM, M.L.P. et al. O processo de inteligência competitiva em organizações. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v.4, n.3, jun. 2003. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/jun03/F_I_art.htm>. Acesso em: 10 dez. 2003.

Downloads

Publicado

2021-08-23

Como Citar

Borges, P. C. R. ., Vítola, L. de O. ., & Iglesias, R. D. . (2021). AS REDES SOCIAIS COMO INSTRUMENTO ESTRATÉGICO PARA A INTELIGÊNCIA COMPETITIVA. Revista Coleta Científica, 5(10), 01–08. https://doi.org/10.5281/zenodo.5236680